Coracidade

Coracidade

Proposta do CDA – Colégio de Arquitetos/ Pinhal Arquitetura oferecida para a Secretaria da Cultura de Mogi das Cruzes, visando promover a limpeza visual na cidade, oferecer oportunidade para a profissão de pintor, envolver a sociedade no processo e ajudar a natureza com o reaproveitamento das sobras de tintas. 

Coracidade é um projeto que tem como objetivo principal a melhoria visual da cidade, por meio das cores.

  1. Cor na cidade

Sabemos que as Cidades coloridas oferecem uma atmosfera divertida e descontraída. As cores, intensas ou em tom pastel, se alteram a cada esquina, a cada muro, a cada casa. O resultado é um extraordinário impacto visual, fazendo destas cidades verdadeiras paletas urbanas.

A imagem que formamos do meio em que vivemos, essa paisagem urbana que apreendemos, é composta não só por estímulos visuais, mas também por estímulos sensoriais como os sons, ventos, cheiros, aspecto luminoso, temperatura e clima. E, portanto, é individual uma vez que é formada por um conjunto de percepções decorrentes do repertório de cada indivíduo.

A imagem formada do meio em que se vive é decorrente, então, de estímulos visuais e sensoriais e dos referenciais de forma, símbolos, escala humana e, principalmente, da cor. Culturas distintas podem ter diferentes significados para determinadas cores. A cor vermelha foi utilizada no império romano, pelos nazistas e comunistas. Usualmente é também a cor predominante utilizada em redes de alimentação fast-food. O vermelho é a cor do sangue e naturalmente provoca uma reação de atenção nos indivíduos.

Hermann von Helmoltz, um psicólogo alemão, descreveu no final do séc. XIX o fenômeno da constância das cores. Segundo ele, esse fenômeno explica que as cores tendem a reter a aparência que têm à luz do dia, não importando as mudanças drásticas de intensidade e composição espectral da luminosidade no momento em que são vistas.

Tipos de cores:

Embora onipresente e consideravelmente inevitável, a cor não desperta o interesse da maioria das pessoas. Nos afeta emocionalmente uma vez que as coisas podem ser, dependendo da sua cor e das sensações que nos transmitem quentes, frias, provocadoras ou simpáticas, excitantes ou tranquilas. As cores enriquecem o mundo e a percepção que temos dele. Um mundo sem cor é absolutamente inimaginável.

Na cultura ocidental, as cores podem ter alguns significados. Alguns estudiosos afirmam que podem provocar lembranças e sensações às pessoas. A esses efeitos chamamos psicologia das cores e são correspondentes às cores:

  • Cinza: elegância, humildade, respeito, reverência, sutileza;
  • Vermelho: paixão, força, energia, amor, velocidade, liderança, masculinidade, alegria (China), perigo, fogo, raiva, revolução, ´pare´;
  • Azul: harmonia, confidência, conservadorismo, austeridade, monotonia, dependência, tecnologia;
  • Ciano: tranquilidade, paz, sossego, limpeza, frescor;
  • Verde: natureza, primavera, fertilidade, juventude, desenvolvimento, riqueza, dinheiro (Estados Unidos), boa sorte, ciúmes, ganância;
  • Amarelo: concentração, otimismo, alegria, felicidade, idealismo, riqueza (ouro), fraqueza;
  • Magenta: luxúria, sofisticação, sensualidade, feminilidade, desejo;
  • Violeta: espiritualidade, criatividade, realeza, sabedoria, resplandecência;
  • Alaranjado: energia, criatividade, equilíbrio, entusiasmo, ludismo;
  • Branco: pureza, inocência, reverência, paz, simplicidade, esterilidade, rendição;
  • Preto: poder, modernidade, sofisticação, formalidade, morte, medo, anonimato, raiva, mistério;
  • Castanho: sólido, seguro, calmo, natureza, rústico, estabilidade, estagnação, peso, aspereza.
  • Profissão de Pintor

O pintor de parede é o trabalhador da Construção Civil que pinta paredes de casas e apartamentos; esse profissional é de grande importância na Construção Civil, pois ele dá vida às paredes tornando-as lisas, macias, com texturas e com aspecto de novo.

Normalmente o pintor de paredes não trabalha sozinho, ou melhor, dizendo; sempre tem um meio oficial em pinturas denominado ajudante de pintor. A função do ajudante/auxiliar do pintor é ajudar no processo do preparo da superfície que vai ser pintada, assim também como organizar o ambiente de trabalho.

2.1 – O que faz um pintor:

  • » O pintor faz pintura residencial.
  • » Pintura de apartamentos e prédios.
  • » Faz texturas em paredes.
  • » Aplica verniz em portas e janelas de madeira.
  • » Faz pinturas decorativas em móveis e paredes.
  • » E outros serviços relacionados a revestir paredes, tetos, madeiras e outras superfícies.

2.2 – Maneiras de aprender a profissão:

Podemos aprender a profissão de pintor nos seguintes locais:

  • Serviço nacional de aprendizagem industrial: SENAI;
  • Lojas de material de construção ou grandes lojas de tintas;
  • Direto com fabricantes de tintas;
  • No programa pintor profissional: ABRAFATI.;
  • Trabalhando como auxiliar de pintor de parede até aprender a profissão.
  1. Sobra de Tintas

O descarte indevido das sobras de alguns materiais químicos pode gerar sérios problemas. Os restos de tintas, vernizes e solventes podem ser absorvidos pelo solo ou atingir as águas subterrâneas, contaminando o lençol freático. O descarte em bueiros, pias e tanques pode levar para a rede fluvial a contaminação dos cursos d’água. Se o material tóxico for transportado para uma estação de tratamento, ele pode, dependendo da toxicidade, reduzir a carga microbiana. Além disso, dependendo da quantidade de compostos voláteis descartadas e se o ambiente for confinado, pode gerar gases ou provocar explosões, caso tenha uma fonte de calor.

  1. Proposta do Projeto CDA/ Pinhal Arquitetura

              A proposta do Projeto cujo autor é o Colégio de Arquitetos/ Paulo Pinhal, pretende com ajuda de estudantes de arquitetura e engenharia e cidadãos estabelecerem um estudo de fachadas com a aplicação de cores e com autorização por escrito do Proprietário para pintar a sua fachada, de maneira tal a fazer uma composição na imagem urbana.

              Pretende o projeto parceria com o SENAI e Secretaria da Cultura, no sentido de oferecer oportunidade para quem deseja ingressar na profissão de Pintor, ao mesmo tempo favorecer também oportunidade para os grafites dos artistas da cidade. Sempre com a anuência do proprietário.

              Os materiais a serem utilizados provem de uma “Campanha de uso das sobras de tintas”. As sobras de tintas que ocorrem nas reformas e construções e que muitas vezes são esquecidas fazendo perder a validade de uso e também pelo descarte indevido. As construtoras e empreendedores da cidade também podem colaborar com materiais para as pinturas da cidade.

  1. Envolvimento da sociedade

       Este projeto pode ter um caráter de envolvimento social, uma vez que a partir do momento que envolvemos:

  1. Alunos dos Cursos de Arquitetura para elaborar os projetos de programação visual urbana;
  2. Jovens interessados em aprender a profissão de Pintor de paredes, inicialmente orientado por professores do SENAI;
  3. Artistas de arte urbana e grafiteiros visando estabelecer uma identidade ou um museu a céu aberto para a cidade;
  4. Toda a sociedade no sentido da campanha de reutilização das tintas;
  5. Oportunidade das empresas ligadas a construção de oferecer materiais e equipamentos necessários para o desenvolvimento deste projeto;
  6. O reforço ao Turismo da cidade.

O CDA – Colégio de Arquitetos/ Pinhal Arquitetura ofereceu este projeto para a Secretaria de Cultura e fica a disposição para que se realize esta proposta que faz com que a cidade e cidadãos participem da limpeza visual da cidade.

Mogi das Cruzes, 18 de julho de 2018.

Paulo Pinhal.

Presidente do CDA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *