Praça Cívica – Mogi

Praça Cívica – Mogi das Cruzes.

Mogi das Cruzes

Foto – Paulo Pinhal.

É um município da região Metropolitana de São Paulo, no estado de São Paulo, no Brasil, com 424 633 habitantes, é o segundo maior Município da Grande São Paulo com 713,291 km² de e extensão.

Cidade com mais de 400 anos de existência, guarda em seu Centro da cidade as marcas do povoamento colonial pelas estreitas ruas e pelos casarios ainda remanescentes.

Serra do Itapety

Foto: Paulo Pinhal.

O encontro da exuberante Mata Atlântica presente nas serras do Itapeti e do Mar e ao longo do rio Tietê fazem de Mogi das Cruzes uma cidade rica em recursos naturais. Mais de 65% do município é situado em áreas de preservação ambiental, abrigando espécies raras da flora e da fauna, muitas delas em extinção no planeta, como o sagüi-da-serra-escuro. Mogi está inserida na segunda maior reserva de Mata Atlântica do Estado, e a vegetação, em forma de ilhas florestais se distribui por todo o município.

Esses remanescentes florestais guardam uma rica biodiversidade ainda não totalmente conhecida. Rios, cachoeiras e lagoas naturais compõem, com a fauna e a flora, o espetáculo da natureza, contemplado e estudado por grupos de turistas e pesquisadores que percorrem trilhas sob a orientação e coordenação de ambientalistas.

Rio Tietê

O Rio Tietê é um rio brasileiro do estado de São Paulo. É conhecido nacionalmente por atravessar, em seus 1 010 km, praticamente todo estado de São Paulo de leste a oeste, marcando a geografia urbana da maior cidade do país, a capital paulista. Ao contrário de outros rios, o Tietê se volta para o interior e não corre para o oceano, característica que o tornou um importante instrumento na colonização do país.

O Rio Tietê atravessa a cidade de Mogi das Cruzes, outrora fazia parte das atividades físicas e sociais dos moradores da cidade, foi aos poucos por conta do crescimento urbano desordenado em suas margens e as indústrias que por ali se estabeleceram acabando por poluir e contaminar. Hoje na cidade é um rio morto.

Avenida Cívica

Construída há alguns anos por conta do crescimento populacional e para dar vazão paras as atividades Cívicas e Militares, tem sido hoje palco de eventos como festas e shows, sempre atividades que requer improvisos de infraestruturas para a sua utilização. O local fica próximo da Avenida Perimetral, facilitando o acesso de quem vem de fora da cidade, bem como a Rodoviária da cidade e a Ferroviária ( Estação Estudantes) ficam a menos de 500 metros da Praça Cívica pretendida.

Partido do Projeto

A cidade de Mogi das Cruzes por conta de sua proximidade com a Capital, São Paulo, vem crescendo de maneira desordenada, onde pelo fato de ser o segundo município em extensão faz com que incorporadores invistam na cidade, verticalizando seus edifícios para aproveitar a demanda. Esta verticalização e sua expansão a cada dia escondem a Serra do Itapety que faz uma moldura na cidade.

Nossa proposta é de trazer para a área urbana uma Serra metálica que represente a Serra do Itapety com uma vegetação nativa sobre ela, proporcionando novos visuais e abrindo espaço para que a nova geração possa usufruir e entender o ecosistema com a presença da fauna existente que aos poucos rareia por conta dos avanços das edificações.

Aproveitando esta situação lúdica da nova Serra urbana, aproveitamos e trouxemos também um rio artificial movido por bombas que são alimentadas pelas energias obtidas das placas de fotovoltaicas e pelos postes aeólicos que fazem com que as águas se movimentem em um sentido onde os peixes como Lambari do rabo vermelho, Bagres e Piabas possam servir como mais um atrativo e instrutivo para toda a população que não tem hoje a oportunidade de conhecer os peixes que viveram no Rio Tietê.

Atividade de Civismo

Aproveitamos os ícones da Serra do Itapety e também do Rio Tietê, mas esta proposta contempla os espaço para os Movimentos Sociais, para os discursos políticos, para shows, para a tribuna para os desfiles civis e militares, alem do Carnaval que já acontece pelo local
.
O palco projetado tem articulação de 180° que transforma em uma concha acústica para a Praça Cívica e também pode ser transformado em Tribuna de frente para a Avenida Cívica.

Os sanitários que se encontra em baixo da tribuna além de utilizar água de reuso têm biodigestor que ajudam a gerar energias por meio do gás para manter acessa a chama existente no Fogo simbólico ao lado das bandeiras.

Toda a Serra faz captação da água de chuva que abastece o Rio artificial que por meio de bombas auxilia a irrigação em tempos de seca, fazendo assim um ciclo completo da água.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *