Cinema ao ar livre

Cinema ao ar livre

Mogi das Cruzes.

O nosso Centro da cidade vive um momento difícil. O comércio crescendo para a periferia, novos Centros de compras pipocando pela cidade e a tendência é aumentar, pois a Lei de Uso e Ocupação do Solo do Município favorece. O Trânsito contribui para congestionar e fazer com que o consumidor pense duas vezes antes de ir até o Centro da cidade.

O resultado pode ser visto por meio de um passeio onde o número de lojas fechadas refletem exatamente o que já sabemos há algum tempo. O Centro está morrendo.

Os principais instrumentos culturais que estão no centro tem um horário de funcionamento “comercial” o que contribui para que nos fins de semana tenhamos um Centro sem vida e até certo ponto perigoso. Mesmo durante o dia.

A noite nem se fala. A partir das 19h00 o Centro da cidade se esvazia e surge os novos donos do pedaço: Prostituta, Vândalos e Moradores de Ruas. Eles não estão errados, pois abandonamos a área Central.

Dentro da proposta de dar vida ao Centro estamos propondo uma ideia para que possa vitalizar, humanizar e valorizar o nosso Centro Histórico.

Cinema ao ar Livre

Já temos local perfeito que é a Praça do Rosário, mais conhecida com a Praça da Marisa onde poderíamos colocar uma tela e um projetor que pode ficar em uma Van e projetar sessão de cinema com Audiodescrição e favorecendo área para os cadeirantes. Hoje é possível com o sistema bluetooth acessar por fone de ouvido diretamente do celular o áudio.

A proposta é mais cultural do que arquitetônica, pois o que valerá serão os conteúdos que serão projetados. Podendo apresentar Festivais de 1 minuto, Festivais Mogianos, Festival dos filmes do Oscar, Festival do Mazaropi etc…

Olha que oportunidade temos a um custo muito barato de ter vida no Centro nos horários da noite até as 22h00 e nos finais de semana. Seria uma forma de passar cultura para os nossos cidadãos.

Com o movimento no Centro, as lojas podem ficar abertas até mais tarde, criando dinâmicas e atividades que ajudarão também as questões de segurança. Como falei. Se nós cidadãos não tomarmos o território, alguém da marginalidade toma.

Quando tem os Foodtrucks no Parque da cidade, a vizinhança toda reclama, e porque não na Praça onde terá o Cinema ao Ar livre, principalmente aos sábados e domingos. Tenho certeza que vai ter muito consumidor em horários alternativos e esta atividade não atrapalha a rotina do comercio local com o seu horário comercial.

Vão existir um monte de críticas a proposta, mas devemos pensar vitalizar o Centro da Cidade antes que ele morra de vez. Exemplo em outras cidades temos aos montes.

Vamos redescobrir o potencial do Centro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *